Férias? Para que servem?

By Quarta-feira, Setembro 7, 2016 0 Sem tag Link 3

wwwnovidades

Férias? Para que servem?

Para muitos esta pergunta pode soar estúpida. “Ora, as férias servem para descansar! Óbvio! Bem Bem Maria como és retardada!”

A estes eu respondo: nope, a pergunta não é estúpida, não, as férias não servem só para descansar, e estás muito enganado se pensas que sou retardada. Eu sou apenas feliz… e dou valor às pequenas coisas, aos detalhes…

Então vejamos, para que servem as férias?

Servem para perder a noção das horas e dos dias da semana. Para andar a pé por aí…. Fazer café depois do almoço e saboreá-lo, sentindo o aroma… Assistir a (quase) todos os filmes em cartaz. Cuidar de quem amamos. Para nos deixarmos cuidar. Servem para sentir saudade dos amigos. Para molhar as plantas do jardim. Andar um dia inteiro de pés no chão. Para reencontrar amigos que não víamos há muito … Para ficar longe do telemóvel, do pc e da net. Comprar presente para quem gostamos, sem qualquer motivo. Beijar e abraçar os filhos o dia inteiro. Cuidar dos cabelos dos filhos. Servem para recomeçar. Para traçar novas metas. Testar receitas (culinárias e de vida). Para colocar a mesa para quem amamos, com tempo, cuidado, delicadeza, tempero e sensibilidade. Para olharmos para dentro de nós, que só dias de maior calmaria nos permitem sentir, ver, examinar. Servem para cuidarmos da casa. Mudar a cor das paredes e a posição das coisas. Para ler o livro que nos esperava há tantos meses na estante. Para ganhar peso (e para perder certos pesos também). Fazer e pintar mandalas. Sentir o sol na pele molhada. Para sentir a areia colada nos pés. Meditar sem tempo contado. Respirar. Para nada fazer (nada mesmo!) e sentir-se bem assim, “dolce fare niente”…

Ok mas e agora? “Ah ok, blá, blá, eu já voltei e não é nada disso que eu sinto…”

Pois não serás o único… pensa, o que andas a valorizar: o que não tens, o que já tiveste, o que anseias ter? e que tal apreciares com verdade e gratidão realmente o que tens hoje, sem olhar “para” o lado… lá diz o ditado, que a galinha da vizinha é melhor que a minha… não estarás a precisar de tirar férias de ti mesmo?

… mas será mesmo assim? Se formos fieis a nós, não mesmo… a verdade é que valorizamos pouco o que temos, o detalhe… podemos nós usufruir as férias anteriormente descritas?… atendendo ao detalhe?… e quando valorizamos de coração o que temos, é hora sim, de sonhar alto, de buscar o cimo da montanha, naquilo que são os nossos verdadeiros desejos…

E recomeçar…

detalhe

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *